sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

EZEQUIEL 15



Israel era a vide do Senhor, uma videira que fora plantada  por Ele para ser frutífera, como se espera de qualquer videira, porque sua madeira não tem qualquer outra utilidade senão a de sustentar ramos que deem uvas. 
Mas em vez de uvas doces, Israel se tornou numa videira que não somente dava uvas bravas, como também não frutificava.
Então seriam cortados e queimados pelo Senhor, tal como se faz com a madeira da videira que não é frutífera. É queimada, geralmente sendo usada para aquecer fornos.
Se Israel antes de ser queimado pelo juízo de fogo do Senhor não tinha qualquer serventia para Ele, quanto mais não a teria depois que fossem queimados? 
Por isso  o cristão é chamado a frutificar dando os frutos de justiça esperados por Deus, pelos quais comprovará que está de fato ligado à Videira verdadeira.
“1 Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o viticultor.
2 Toda vara em mim que não dá fruto, ele a corta; e toda vara que dá fruto, ele a limpa, para que dê mais fruto.
3 Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado.
4 Permanecei em mim, e eu permanecerei em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não permanecer na videira, assim também vós, se não permanecerdes em mim.
5 Eu sou a videira; vós sois as varas. Quem permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.
6 Quem não permanece em mim é lançado fora, como a vara, e seca; tais varas são recolhidas, lançadas no fogo e queimadas.” (João 15.1-5)
Um cristão que se recusa a frutificar para Deus, pode ser apanhado pelo fogo do Senhor, com um juízo de morte física, que o desligará do corpo de Cristo na terra, embora permaneça salvo, ainda que como pelo fogo, que lhe impediu de continuar dando um mau testemunho ainda maior do que aquele que vinha dando (I Cor 3.15). 
Não se pode confundir o caso de um cristão autêntico, lavado e remido pelo sangue de Jesus, com o de Judas, que era filho da perdição, e que por conseguinte, nunca se convertera de fato, e não era portanto filho de Deus. Porque ele andou ligado à Videira Verdadeira, enquanto estava no seu apostolado, mas desonrou a Videira, pelo seu testemunho de vida que se consumou na sua traição, e portanto foi cortado porque era um ramo morto na Videira, e sendo videira não pode sustentar ramos mortos, que devem ser cortados e queimados, tal como Judas o fora, não por um fogo purificador de correção, mas de destruição para uma condenação eterna.  
O destino dos judeus dos dias de Ezequiel seria o mesmo que foi reservado para Judas, porque eram ramos mortos na videira de Israel.





“1 De novo veio a mim a palavra do Senhor, dizendo:
2 Filho do homem, que mais do que qualquer outro pau é o da videira, o ramo da videira que está entre as árvores do bosque?
3 Toma-se dele madeira para fazer alguma obra? ou toma-se dele alguma estaca, para se lhe pendurar algum utensílio?
4 Eis que é lançado no fogo, para servir de pasto; o fogo devora ambas as suas extremidades, e o meio dele fica também queimado; serve para alguma obra?
5 Ora, quando estava inteiro, não servia para obra alguma; quanto menos, estando consumido ou carbonizado pelo fogo, se faria dele qualquer obra?
6 Portanto, assim diz o Senhor Deus: Como entre as árvores do bosque é o pau da videira, que entreguei para servir de pasto ao fogo, assim entregarei os habitantes de Jerusalém.
7 E porei a minha face contra eles; eles sairão do fogo, mas o fogo os devorará; e sabereis que eu sou o Senhor, quando tiver posto a minha face contra eles.
8 Farei da terra uma desolação, porquanto eles se houveram traiçoeiramente, diz o Senhor Deus.” (Ezequiel 15)

2 comentários:

  1. obrigado Jesus por tuas palavras de salvação.crismacleiton

    ResponderExcluir
  2. Glória a Deus palavra que transmite vida e nos tira do comodismo para frutificar ...

    ResponderExcluir